Os Filhos de Saturno

Era um sábado de sol. Ser de Capricórnio. E você me traiu. Contando assim até parece simples. Já que não havia mais nada entre nós. Vírgula, ponto de interrogação, exclamação, reticências. Apenas um ponto final. Ou vários pontos. Pode o amor acabar-se de uma vez. Sempre fomos muito lentos em tudo. Coragem para decisões difíceis. […]

A Rua Lateral

*Por João Maurício A sabedoria dos pássaros invisíveis na folhagem das vastas árvores parecem sussurrar Borges aos ouvidos desatentos.“ As ruas de Buenos Aires já são as minhas entranhas”. Prêmio para os distraídos errantes de olhares viajantes. “Curitiba que viajo”. Durante muitos anos ignorada, agora, resiste. Na infância, apenas curiosidade. Tantos sons incompreensíveis na casa […]

Retorno ao Sobrenome

*Por João Maurício A mesma velha estrada. Conhecida. Familiar. Já quase invisível, mas constante. Quem a enxerga? Alguém? Sozinha torna-se infinita. “Coragem!”. Sem pensar, sem hesitar, sem êxito? “Vamos sim!”. Sem ter desejado (?) esse novo caminho, nem suspeitado. Era apenas coragem, sem planos. Qual novo caminho? Dez segundos, ou menos, inesperados. Um sorriso e […]

Casa da Avó

* Por João Maurício Com a foto no jornal o dia de sábado se configura. A imagem da casa banhada pelo sol do início da tarde, aconchegante. Casa de madeira, simples. Tábuas brancas, janelas azuis. O beiral, também azul, é talhado no estilo dos imigrantes. Alemães, poloneses, italianos, quem sabe?As árvores ao redor mantém a […]