Season Finale

11_02_2016_00_24_43Uma cultura que se espalhou bastante nos últimos anos foi a dos seriados, formato de narrativa audiovisual dividido em temporadas. Os seriados, muitas vezes, dependem de seu próprio sucesso para ter seguimento na temporada seguinte. O risco é de ser cancelado. Por isso, o episódio final de cada temporada, a season finale, costuma fechar algumas narrativas e colocar outras em aberto para a próxima temporada ou para uma série spin off (série desdobramento de outra série).

O Brasil de 2015, cheio de elementos distópicos e surreais, está em sua season finale. Vários eixos dramáticos estão perto de uma conclusão ou ainda de um famoso plot twist (ponto de virada no enredo).

A carta de Temer da semana passada, é parte da trama que é a rebelião do PMDB das hostes governistas. É o vice querendo claramente tomar o lugar da presidente. Os desdobramentos virão certamente na próxima temporada.

Esta trama é entrelaçada com o caso do impeachment. Eduardo Cunha tomou o protagonismo da ação, mas pressupõe que esteja apenas alinhado a Temer. Fez chicanas e agora é questionado. O próximo laço desta trama específica será no STF, nesta quarta.

Na terça, o próprio Cunha virou personagem de mais uma trama. A busca e apreensão em suas casas. Algo relativo à Operação Lava Jato. Será que muitas provas já foram queimadas no meio do caminho, de tanto que o ato demorou? Porém o táxi apontado por levar propina estava lá em uma das mansões dele. Quando se esperava um recuo, ele segue atirando, fazendo bravata, insinuando que a Polícia Federal esteja poupando o PT. Dele, depende parte das tramas que se desenham, pois tenta conduzir o impeachment da presidente, mesmo sem provas de crime doloso para se salvar e salvar seus aliados das garras da Lava Jato num possível governo Temer com PMDB obtendo protagonismo e implantando o projeto que foi apresentado e admirado pelos grandes empresários do país e que significaria um arrocho maior ainda contra os trabalhadores.

Aliados estes saindo do armário, como visto na novela do Conselho de Ética que, finalmente aprovou a continuação de um processo que pode cassar Cunha por quebra de decoro parlamentar ao ter descobertas contas na Suíça que negara ter. É uma narrativa um tanto western, de quem sacar primeiro e derrubar o oponente. Quem será que consegue? Será que alguém consegue? São as pontas que seguem abertas para a próxima temporada.

Esta entrada foi publicada em Opinião e marcada com a tag , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta